content top

Resenha Extraneus vol. II – Quase Inocentes

Organização: M. D. Amado

Formato: 14cm x 21cm

Páginas: 130 em preto e branco, papel pólen bold 90

Capa: Cartão 250g, laminação fosca, com orelhas de 6c

ISBN: 9788563586162

Quem nunca se arrepiou ao ver na rua aquela menininha linda de olhinhos azuis, cabelos louros e bochechinhas rosadas, sorrindo enquanto carrega pela mão a boneca semi careca que tanto ama? Ou até mesmo aquele menino pequeno e reconchudo, com vivos olhos pretos e cabelo tipo tigelinha de mesma cor, caminhando a passos rápidos em direção ao gato do vizinho? Todas as crianças são lindas e aparentemente inofensivas, mas o que nem todo mundo sabe é que elas sempre são QUASE Inocentes…

Com prefácio de Martha Argel e organização de M. D. Amado, a editora Literata e o selo (hoje editora) Estronho nos trazem Extraneus II, com uma turma que está pronta pra brincar de comidinha com seu coração.

Começamos com nossa viagem ao mundo infantil com Georgette Silen e seu “Dentinho”, onde uma doce criança se perde ao fugir de casa com o companheiro de pelúcia rosa,e  com a ajuda de um policial muito caridoso consegue achar o caminho de volta. – Assustador e delicioso. Não esperava pelos métodos da menina, mas foi simples e maravilhoso!

Em seguida temos a “Criança Noturna” de Giulia Moon, onde o pior erro que um vampiro pode cometer é o foco central: uma criança transformada com cerca de sete anos de idade. – Um conto muito bom, com uma narrativa gostosa, que incentiva a leitura. Esse foi meu primeiro contato com a autora e, sinceramente, gostei do que vi.

“Corações Negros”, de M. D. Amado foi um bom texto, história inteligente, mas não foi grandioso o suficiente para o talento – já bem conhecido dos leitores – que esse moço possui.

Em “Vestido Cor-de-Rosa”, de Camila Fernandes, Joelma completa quinze anos e está feliz com o vestido que ganhou para a ocasião. E é justamente por essa data e esse vestido que tudo muda para ela. – Clima tenso, história terrível (no sentido de triste, dolorosa, realista…) mas pouco desenvolvida. Talvez se o lado psicológico tivesse sido mais explorado a pedra bruta que é esse conto tivesse se tornado uma jóia de valor inestimável. Um texto muito bom, mas que por falta de lapidar um pouco escondeu o brilho.

“A Revelação Kyngá”, de André Bozzetto Jr., nos trás a pequena Taís, que sofre de um terrível mal e seus pais buscam ajuda na tribo guerreira dos Kyngá Lá eles encontram a cura, mas não exatamente como deveria ser. – Um conto um tanto fraco, mas a idéia é boa e completamente louca (o meu tipo de idéia para literatura).

Há também “Brincadeiras de Criança”, de Juliano Sasseron, onde nos deparamos com Adriano, um jovenzinho apaixonado que tem o coração quebrado pela dor de ver sua amada nos braços de outro. – Deixou para trás dúvidas, ficou bem jogado no vento. Foi um texto problemático ao contrário: desenvolvimento meio fraco e finalbom, com frase de efeito, que infelizmente não salvou o todo.

Dos outros, destaco “O Presente de Berenice”, de Adriano Siqueira [também conhecido como Pirata Zulmiro]; “O Grande Estopim para a Vida Criminosa de Alice Carmesim”, da estreante Luísa Vianna (ótimo pontapé inicial); “Caindo no Despertar”, de Suzy M. Hekamiah e “Guardian Angel”, de Luciana Fátima.

E agora, para finalizar, o que acham de brincarmos de O Mestre Mandou? Legal! Seu Mestre mandou ler esse livro com muita atenção e carinho, ou um dos nossos anjinhos vai te ensinar a brincar…

Bons sonhos. E cuidado com o Bicho Papão!

Nota de 0 a 10: 9,5



Leave a Reply